América Negra no Oitocentos.

Código M02

Responsável pelo Minicurso:
Caroline dos Santos Guedes (Graduada em História pela Universidade Federal Fluminense (licenciatura e bacharelado) no ano de 2013, onde participou do projeto de Iniciação Científica – CNPq “Justiça na desigualdade: ações de liberdade, papeis de venda e preço justo no Rio da Prata (1776-1815)” sob a orientação da professora María Verónica Secreto. Mestre com incentivo de bolsa CAPES no ano de 2016 com a pesquisa intitulada “Santos negros das Américas: Devoções, solidariedades e direitos em confrarias de Buenos Aires e Rio de Janeiro na Crise do Antigo Regime” e doutoranda pela mesma universidade desde o ano de 2017.)

Objetivos do Minicurso:
Este mini-curso busca discutir os locais de agrupamentos negros latino-americanos nos séculos XVIII e XIX através de diversas metodologias comparativas. É importante nos atentar que a presença negra nas Américas é decorrente de um processo de diáspora, logo esse conceito também será discutido no curso. O objetivo da disciplina é pensar as estratégias coletivas negras diante da escravidão e seus desdobramentos através da metodologia

Bibliografia:

  • BORUCKI, Alex. Conexão Argentina, em revista de história da biblioteca nacional, 2015. Publicado em: http://www.revistadehistoria.com.br/secao/capa/rumo-ao-rio-da-prata. Pp.1-3 .
  • CAMPOS, Carlos Eduardo da Costa Campos. A História Comparada e suas Vertentes: Uma Revisão Historiográfica. Historiæ, Rio Grande, 2 (3): 187-195, 2011. https://periodicos.furg.br/hist/article/view/2618/1429
  • GRUZINSKI, Serge, Os mundos misturados da monarquia católica e outras connected histories. Topoi, mar. 2001
  • HEYWOOD, Linda M. Diáspora negra no Brasil. Introdução. São Paulo, Ed. Contexto, 2013.
  • HEBERT, S. Klein. A experiência Afro-americana numa perspectiva comparativa: Situação atual do debate sobre escravidão nas Américas. Afro-Ásia [online]. 2012, n.45, pp.95-121. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/afro/n45/a04n45.pdf
  • LIMA, Alonso Guilherme Soares. A História Comparada: Potencialidades e Limitações. História Social Campinas – SP NO 13 23–37 2007. Disponível em: https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/rhs/article/view/208/200
  • SUBRAMANYAN, Sanjay. Connected Histories: Notes towards a Reconfiguration of Early Modern Eurasia. Source: Modern Asian Studies, Vol. 31, No. 3, Special Issue: The Eurasian Context of the EarlyModern History of Mainland
  • South East Asia, 1400-1800 (Jul., 1997), pp. 735-762Published by: Cambridge University PressStable URL: http://www.jstor.org/stable/312798 .
  • ABREU, Martha. Festas religiosas no Rio de Janeiro: Perspectivas de controle e tolerância no século XIX. Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro, V.7, nº:14, 1994. Pp. 183-203. Disponível em: file:///C:/Users/home/Downloads/1985-3464-1-PB.pdf
  • AÑÓN, Andrea. El Candombe em el Río de la Plata: Evolución y Espatacularización de ambos lados. Estudios Históricos, año VIII, nº16, Uruguay\ Julio. 2016. Disponível em: http://www.estudioshistoricos.org/16/eh1613.pdf
  • CASTILLO, Lisa Earl. Bamboxê Obitikô e a expansão do culto aos orixás (século XIX): uma rede religiosa afroatlântica. Tempo vol.22 no.39 Niterói Jan./Apr. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141377042016000100126&lang=pt ]
  • COUCEIRO, Luiz Alberto. Terreiros de Candomblé e Acusações de Feitiçaria na Sociedade Complexa de Salvador, Bahia (1863-1871). Revista de História Comparada. v. 7, n. 2 (2013) Disponivel em: https://revistas.ufrj.br/index.php/RevistaHistoriaComparada/article/view/684
  • GUEDES, Caroline. Irmandades negras nas Américas: Histórias conectadas. Revista Cantareira, ed.21, Niterói, Jul-Dez, 2014. Disponível em: http://www.historia.uff.br/cantareira/v3/?p=1485
  • PEREIRA, Leonardo Affonso de Miranda. Do Congo ao Tango: Associativismo, lazer e identidades entre os afro-porteños na segunda metade do século XIX. Revista Mundos do Trabalho. V.3, Nº:6, Jul-Dez, 2011. Pp. 30-51.
  • VIANA, Larissa. O Idioma da Mestiçagem – As Irmandades de Pardos na América Portuguesa. Campinas, Ed.