Código do Simpósio Temático: 030

Nos últimos anos, a historiografia tem renovado seu interesse pelos estudos e/imigratórios. Motivados por respostas a um presente que assiste por um lado, a mundialização da economia capitalista, e de outro, a questões que dizem respeito às novas ordens demográficas e aos conflitos étnicos no ocidente, os historiadores e os cientistas sociais tem se voltado cada vez mais para o passado, a fim de produzirem novos conhecimentos sobre o tema das migrações contemporâneas. Segundo Boris Fausto, o tema da imigração inseriu-se tardiamente nos debates acadêmicos brasileiros, o que se deve a dois fatores. O primeiro é a importância dada à escravidão e ao problema do negro que se encontra “indissoluvelmente ligado ao processo de transição das relações de trabalho e permanece, ainda que transfigurado, em nossos dias” Já o segundo fator, diz respeito às migrações internas e suas implicações no bojo das transformações históricas vividas no final dos oitocentos, como a abolição da escravatura, a economia cafeeira, o desenvolvimento urbano e industrial e, por fim, a constituição de uma classe operária. Apesar do crescente interesse da historiografia pela imigração, constatou-se que há um vasto campo de estudo a ser investigado pelos historiadores.

A maioria das pesquisas sobre o tema parte da premissa de que o imigrante veio para o Brasil ou para substituir da mão de obra escrava ou para trabalhar no setor fabril das cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, entre os anos 1890 e 1930. Por isso, esta área necessita ser revisitada com novas interpretações que deem conta desse processo. A proposta do Simpósio Temático “Imigração: História e Sociedade” tem por objetivo fomentar o debate entre os estudiosos dessa área, destacando a importância do tema no interior dos estudos históricos.

Coordenadores

  • Profa. Doutoranda Giselle Nicolau (UFF)