Código do Simpósio Temático: 015

A proposta deste Simpósio Temático é reunir trabalhos que dialoguem com as distintas fontes para a construção do conhecimento histórico. Na segunda metade do século XIX, ocasião em que História se afirma como disciplina acadêmica foi privilegiado o uso do documento escrito e oficial, destacando-se a autenticidade do documento. No início da década de 1920 a partir do movimento dos Annales, outras abordagens surgiram sobre o conceito de documento, e com isso, uma renovação dos estudos historiográficos, que atinge sua plena expansão e efervescência com a chamada História Nova. Historiadores como Marc Bloch e Lucien Febvre, recusaram com veemência uma historiografia factual, dita por eles de “historizante”, com ênfase nos estudos dos fenômenos políticos e militares.

Essa historiografia, nas concepções de Bloch e Febvre, possuía pouco rigor científico, e pouco atento as transformações sociais. Nesse sentido, era necessário realizar uma história-problema com objetivo de compreender os fenômenos sociais em sua totalidade. Sendo assim, temos como finalidade pensar como o conceito de história-problema vem sendo aplicado por historiadores e os mais diversos pesquisadores ao utilizar o documento como fonte, seja ele escrito, imagético ou oral, repensando as abordagens que podem ser feitas para a construção do conhecimento histórico.

Coordenadores

  • Doutoranda Michelle Samuel da Silva (UERJ/UNIRIO)
  • Doutoranda Angélica do Carmo Coitinho (CPDOC/FGV)