Código do Simpósio Temático: 026

Em seu conhecido artigo Usos da biografia, Geovani Levi defende que grande parte das questões metodológicas da historiografia contemporânea está relacionada à biografia,“sobretudo sua relação com as ciências sociais, os problemas das escalas de análise, e das relações entre regras e práticas, bem como aqueles, mais complexos, referentes aos limites da liberdade e da racionalidade humanas”. Para Levi, o debate em torno da problemática da biografia cresce quando se considera a complexidade das identidades, a formação progressiva e não-linear das personagens, bem como suas contradições. Sendo assim, discutir a questão biográfica é ater-se, em sua visão, a problemas como a relação entre normas e práticas, entre indivíduo e grupo, entre determinismo e liberdade ou entre racionalidade absoluta e racionalidade limitada. Já a historiadora Sabina Loriga afirmou com bastante propriedade que o limite entre a história e a biografia é pouco preciso pois é praticamente impossível retirar a vida contada de seu mundo. Segundo ela, “a fronteira que separa a biografia da história sempre foi bastante imprecisa e após um longo período de desgraça, durante o qual os historiadores se interessaram pelos destinos coletivos, o indivíduo voltou hoje a ocupar um lugar central em suas preocupações e mesmo com possíveis imprecisões, aquela personagem existiu no mundo real e por isso sua trajetória pode ser relacionada com um passado coletivo partindo de uma individualidade”. Desta forma, não só o governante como também famílias procuram através de algum mecanismo contar sua trajetória desde dias passados até algum determinado presente. Um diário ou uma carta podem funcionar como ponto de partida. A partir daí pode ser contada – reconstituída - a trajetória de um líder político, de um artista, ou seja, de uma vida que tenha seu significado histórico.

Neste sentido, a proposta deste Simpósio Temático e reunir contribuições que tentem compreender aquilo que Carlos Rojas classificou como uma rede múltipla de vinculações verticais e horizontais de inserção do indivíduo em determinado contexto, o que certamente amplia fortemente o campo de pesquisa da relação entre biógrafos, escrita biográfica e escrita histórica.

Coordenadores

  • Prof. Doutorando Paulo Menezes (UERJ)
  • Prof. Doutorando Rafael Cupello Peixoto (UERJ)